Espírito Crítico - Blog da KINGPIN BOOKS

sexta-feira, agosto 18, 2006

Álbum de Recordações - alguns originais exclusivos

Mais um dia de novidades exclusivas, desta feita com imagens inéditas que, garanto, a maior parte de vocês nunca viu. Tratam-se dos desenhos originais que me foram oferecidos, durante o Festival da Amadora do ano passado, pelos meus convidados para essa edição – CAMERON STEWART e SEAN PHILIPS.

Cameron Stewart presenteou-me pessoalmente com uma ilustração sublime de XORN, o misterioso personagem dos New X-Men de Grant Morrison, feita durante a sua estadia no hotel em Lisboa. Acreditem que quase chorei quando ele me deu isto para as mãos. Tinha-lhe perguntado casualmente se ele sabia desenhar o Xorn, e ele respondera-me que sim. Depois, não voltámos a tocar no assunto. Mal sabia eu…

E vem assim a propósito um episódio que o próprio Cameron me contou durante a sua estada, e que se enquadra na perfeição no artigo que escrevi aqui sobre os editores e que tanta discussão gerou. Recordem primeiro que, a determinado momento, a run de Morrison em NXM entrou na mais completa descoordenação editorial, com artistas designados ou alterados à última da hora. Pois bem, Morrison queria Cameron Stewart a desenhar NXM, Cameron queria desenhar NXM de Morrison, só que… a Marvel não quis! Os editores acharam que o estilo de arte não era bem o que procuravam… Sem comentários. Os que fiz outro dia encaixam-se perfeitamente…

Mas Cameron era mesmo um gentleman! Como se não bastasse um Xorn com aquela qualidade, decidiu ainda presentear a minha mulher, Fátima, com uma CATWOMAN de babar, devidamente acompanhada pelos nossos dois únicos gatos da altura, os pretos Nero e Afonso, devidamente identificados na coleira e igualmente contemplados na dedicatória.

Só para terem ideia da inspiração de Cameron Stewart nesta ilustração, o escritor Ed Brubaker (o meu terceiro convidado para o Festival e argumentista de Catwoman, série que Cameron desenhou durante um ano) afirmou premptoriamente que este era o melhor desenho da Catwoman que Cameron já alguma vez fizera! Lucky us!


Finalmente, o PIG especialmente desenhado por Sean Philips para a Kingpin of Comics utilizar no material promocional que distribuímos no festival. Um Pig verdadeiramente bad ass, baseado em Holden Carver, protagonista da série Sleeper, de Brubaker e Philips.

E sabem porque é que Sean Philips é tão rápido e nunca falha uma deadline? Simples! Nas palavras dele: “Because I like money!”.

Pragmático, no mínimo.

quinta-feira, agosto 17, 2006

Super PIG - Antevisão de 3 páginas

Caríssimos, estou de volta. Tem sido uma semana extremamente atarefada, típica de regresso de férias, mas não os queria deixar pendurados durante muito tempos, sobretudo agora que há novidades para mostrar.

Assim, aqui fica desde já uma antevisão das três primeiras páginas do tal projecto que estou a desenvolver. Como poderão adivinhar, o protagonista é o "popular" PIG, mascote da minha loja, que se decidiu emancipar e ganhar vida própria.

Mas não se deixem enganar pelo título: o prefixo "Super" deve ser visto mesmo assim, entre aspas. SUPER PIG não será um comic de super-heróis, longe disso. Já não tenho 20 anos e as minhas influências andam hoje longe desse género narrativo. Contem com acção, aventura, drama, isso é óbvio, mas sempre inseridos num contexto em que o inesperado e o burlesco possam surgir a qualquer momento.

Para além disso, não nego que esta BD será num estilo ostensivamente comic book. E um comicbook que não tenha vergonha de ser um comic book! Efeitos sonoros, balões de pensamento, toda a panóplia de técnicas e ferramentas exclusivas deste medium, mas que parecem escondidos, ignorados por criadores e editores envergonhados da herança histórica que receberam.

E o formato: o formato será muito aproximado de um comic book americano. Para evitar aquelas publicações híbridas, que parecem elefantes numa loja de porcelanas.

(E ainda não disse, mas se clicarem nas imagens, acedem a versões maiores em que, em princípio, poderão ler o que lá está.)


Resta-me reafirmar o que aqui disse há algum tempo: não prometo nada, à excepção de uma coisa. Não prometo regularidade, não prometo preços baixos, não prometo mundos e fundos. Prometo apenas BD cuidada, com um aspecto limpo e profissional.

Porque é simples, meus amigos, é tão simples. Com as ferramentas e software ao nosso dispor actualmente, já não há desculpa para as coisas medonhas que ainda me vêm parar às mãos. Já não há pachorra, com franqueza, para balonagens ilegíveis, erros ortográficos grosseiros e pseudo-histórias que não o são.

Pois, as histórias... É isso: prometo histórias, também. Podem não gostar delas (mal seria se eu conseguisse agradar a todos), mas dificilmente dirão que não há história.

Mais novidades em breve.

E boas leituras. Sempre.